Produtores de cachaça de Paraty buscam inspiração nos vinhos com Indicação Geográfica...

Produtores de cachaça de Paraty buscam inspiração nos vinhos com Indicação Geográfica da Serra Gaúcha

Chefe Zanus realizou a abertura da visita. Foto: Silvana Buriol

Durante esta semana, produtores e técnicos ligados à produção da Cachaça de Paraty, que conta desde 2007 com a Indicação de Procedência concedida pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), visitaram a Serra Gaúcha. O principal objetivo da missão foi conhecer a Denominação de Origem (DO) Vale dos Vinhedos, a Indicação de Procedência de Pinto Bandeira de vinhos e outras ações ligadas ao turismo, como os Caminhos de Pedra. O roteiro começou na Embrapa Uva e Vinho, instituição de pesquisa referência quando o assunto é indicação geográfica em vinhos no Brasil.

“É importante termos produtos diferenciados, típicos de cada região”, resumiu, na abertura do encontro, o chefe-geral da Embrapa Uva e Vinho, Mauro Zanus. Ele destacou as Indicações Geográficas como uma ferramenta para organizar a valorizar a produção agropecuária no Brasil.

Os visitantes assistiram a uma palestra do pesquisador Jorge Tonietto sobre os processos de qualificação da denominação de origem Vale dos Vinhedos. Na sequência, participaram de uma mesa-redonda para responder aos questionamentos do grupo, que contou com a participação de membros envolvidos com o tema. Estiveram presentes Ivanira Falcade, professora de geografia da Universidade de Caxias do Sul, Jaime Milan, consultor da Associação dos Produtores de Vinhos Finos do Vale dos Vinhedos e Arlete de Cesaro, secretária executiva da Associação de Produtores de Vinho de Pinto Bandeira. Finalizando a visita, o grupo participou de uma simulação de como atuam os comitês de degustação dos conselhos reguladores das indicações geográficas de vinhos, para a aprovação dos produtos que irão receber o selo de Indicação geográfica, uma das etapas obrigatórias do processo. Foram degustados vinhos da DO Vale dos Vinhedos e da IP Pinto Bandeira.

Durante a visita, Lucio Gama Freire, presidente da Associação dos Amigos e Produtores de Cachaça de Paraty (Apacap) revelou que esta não é a primeira vez que os produtores de Paraty se inspiram nos vinhos da Serra Gaúcha. Ainda em 2007, quando estavam elaborando o pedido de Indicação de Procedência, o processo pioneiro do Vale dos Vinhedos foi referência para eles. Agora, quando planejam buscar a DO, decidiram vir conhecer e esclarecer algumas questões pessoalmente. “A nossa maior comercialização dos produtos se dá nos próprios alambiques, situação semelhante A que ocorre com os vinhos aqui na Serra Gaúcha. Queremos conhecer como é o enoturismo aqui para trabalharmos melhor o vínculo do turismo com a cachaça”, destacou. A previsão é entrar com o pedido da DO da cachaça de Paraty no INPI até 2018.

 

Fonte: Embrapa Uva e Vinho