Especialidade brasileira: Com preço 40% superior no mercado internacional, o camarão da Costa Negra teve sua Denominação de Origem (DO) concedida em 2011. É considerado um dos melhores do mundo, pois, mesmo em cativeiro, recebe água do mar rica em matéria orgânica.

Entre os mais cotados do mundo, o camarão marinho produzido em cativeiro nas fazendas da região da Costa Negra, no litoral Oeste do Ceará, recebeu a Denominação de Origem (DO) em 2011. É o primeiro Certificado de Denominação de Origem emitido no mundo para crustáceo. A espécie reconhecida pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) para a comissão de certificação é a Litopenaus Vannamei.

Banhada pelo Rio Acaraú, de água escura, rica em matéria orgânica, a Costa Negra, em especial a região do Baixo Acaraú, produz muitos sedimentos e é considerada a melhor área para produção de camarão do Estado. As praias da Costa Negra apresentam grandes extensões de sedimentos cinza-escuro submersos, daí a origem do nome, que conferem um visual único às suas praias no período de baixa-mar, quando afloram em grandes extensões.

Mesmo produzido em cativeiro, o fato de os tanques receberem água do mar rica em nutrientes, faz com que o camarão produzido na região tenha um sabor parecido com o do crustáceo que vive naturalmente no mar. O clima, o solo e o manejo modificam o sabor do camarão. Mais pesado, com textura consistente e sabor encorpado, por causa dos aspectos físicos da região, possui alto teor protéico, além de ser um produto totalmente natural, livre de antibióticos e quaisquer outros produtos químicos.

Procedência

Registro IG 200907 INPI Denominação de Origem /2011
Área Geográfica Delimitada: 900 ha
Abrangência: município de Acaraú (região da Costa Negra, litoral Oeste do Ceará)
Rastreamento garante a origem

Beneficiados em unidades frigoríficas com Sistema de Inspeção Federal (SIF), os camarões processados atendem às exigências de segurança alimentar e recebem Certificação de Produto Orgânico. Para obter a certificação, o camarão precisa ser produzido a partir de larvas cultivadas na região. O sistema de rastreamento garante a origem do produto.

A produção de nove mil toneladas por ano é obtida a cada três meses nas 32 fazendas de engorda, que ocupam 900 hectares da região, onde a cadeia produtiva da atividade movimenta a economia local e gera cerca de cinco mil empregos. A Associação dos Carcinicultores da Costa Negra reúne 33 associados, conta com laboratório de produção pós-larvas e quatro unidades de beneficiamento. Melhorias no processo de produção visam à obtenção de um crustáceo com até 50 gramas, o que deverá ser bastante valorizado pelo mercado.

A Denominação de Origem (DO) concedida pelo INPI confere ainda mais competitividade ao produto, que atualmente atende basicamente ao mercado interno (99% da produção), em especial as praças de São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. Somente 1% da produção é exportada, a preços médios 40% superiores à cotação do mercado mundial. Os camarões recebem alimentação natural, sem nenhum tipo de produto químico. O resultado é um produto de alta qualidade e ótima aceitação. Tanto que uma certificadora alemã deu ao produto do Ceará o título de “melhor camarão do mundo”.

Costa Negra é o nome do trecho do litoral cearense que vai desde a foz do rio Aracatimirim, na localidade de Torrões, até a foz do rio Guriú, em Jijoca de Jericoacoara. A região abrange os municípios de Itarema, Acaraú, Cruz e Jijoca de Jericoacara. Com paisagens encantadoras e praias paradisíacas, a região ganha espaço na imprensa internacional pelos camarões que produz. O polo do Baixo Acaraú é considerado a melhor área de produção no Estado.

Festival Internacional

A região promove, anualmente, o Festival Internacional do Camarão da Costa Negra, idealizado pelo empresário Livino Sales, também presidente da Associação dos Criadores de Camarão da Costa Negra (ACCN). O evento reúne palestras técnico-científicas, no Encontro do Arranjo Produtivo Local da Carcinicultura da Litoral Oeste, e o “Grand Shrimp Festival”, com a presença de renomados chefs de cozinha nacionais e internacionais. Além de “workshops”, os chefs participam de concurso de gastronomia.

Informações
Associação dos Carcinicultores da Costa Negra (ACCN)
Site: www.accn.org.br
Tel. (88) 9918-0114

 

Fonte: Revista A Lavoura Edição Nº 705/2014