Algodão Colorido: orgânico, antialérgico e com alto valor agregado

Foto: Divulgação

Resultado de pesquisas, o algodão da Paraíba já nasce colorido. É o único produto agrícola no Brasil que tem IG na categoria “orgânico”. Sua aceitação no mercado interno e externo foi determinante na estruturação de toda a cadeia produtiva, organizada na Coopnatural, que já conquistou as passarelas

O algodão colorido do Estado da Paraíba já nasce assim, com cores. Ele é resultado de pesquisas que começaram na década de 1980, pela Embrapa Algodão (PB). Por meio de um processo de seleção genética, foram identificados os genes responsáveis pela cor e que conferiam resistência, comprimento e finura da fibra da planta.

As variedades coloridas, que não são transgênicas, foram obtidas pelo processo convencional de melhoramento genético, que também agrega resistência às pragas do algodoeiro. O trabalho resultou em quatro tipos de algodão de coloração natural: marrom, verde, safira, rubi e topázio.

O plantio, concentrado no alto sertão paraibano e regiões do entorno, é característico da agricultura familiar. A produtividade menor que a do algodão convencional e a colheita manual são compensadas pelo preço acima do mercado recebido pelo produtor.

Empresas e associações diversas, ligadas a produtores, artesãos, costureiras, crocheteiras e bordadeiras estão reunidas na Coopnatural (Cooperativa de Produção Têxtil e Afins do Algodão do Estado da Paraíba), presidida por Maysa Motta Gadelha.

Procedência

Registro IG 200904 INPI Indicação de Procedência/2012
Área Geográfica Delimitada: O estado da Paraíba localiza-se na posição mais oriental do território brasileiro, limitando-se ao norte
com o Rio Grande do Norte, ao sul com Pernambuco, ao leste com o Oceano Atlântico e a oeste com o Ceará.

Livre de agroquímicos e tingimento

A produção do algodão colorido atende aos padrões de qualidade exigidos pelos mercados interno e externo: é totalmente livre de agroquímicos, o que gera um produto final sem contaminação, isento
de processos químicos e de tingimento, com alto valor agregado. São práticas que contribuem para manter o solo, cursos de água e lençois freáticos protegidos.

As cores dependem do solo onde o algodão foi plantado e das condições climáticas ao longo da safra. Considerado um produto ecológico, o algodão colorido é antialérgico e possui toque mais suave.

No ano 2000, as indústrias têxteis e as confecções de Campina Grande (PB), fundaram o Consórcio Natural Fashion. A ideia era oferecer um produto diferenciado ao mercado: o algodão colorido naturalmente. Com o crescimento da atividade em todos os setores, foi criada a Coopnatural, única cooperativa certificada do País pelo Instituto Biodinâmico Brasileiro (IBD) que trabalha com produtos têxteis de algodão colorido orgânico.

Com 23 cooperados, a Coopnatural atua em toda a cadeia produtiva do algodão (do plantio à comercialização) e beneficia 120 agricultores e 200 artesãos.

Indicação de Procedência

A certificação de Indicação de Procedência para a região foi a única na categoria “orgânico” a ser concedida no País.

Natural Fashion é a marca da cooperativa que produz duas coleções anuais de peças de vestuário masculino, feminino, infantil, decoração, acessórios e brinquedos. Presente em 20 Estados brasileiros e com exportações para 4 países (Alemanha, Espanha, Itália e Suíça), a cooperativa faz do processo artesanal uma forma de manter viva a cultura local.

 

 

Fonte: Revista A Lavoura – Edição nº 716/2016

COMPARTILHAR