Indicação Geográfica (IG) sob holofotes

A capital paranaense foi palco da terceira edição da Hortifruti&Foods Brasil, uma feira que promove o setor de alimentos, a produção primária de frutas, hortaliças e flores chegando aos alimentos industrializados. O evento aconteceu entre os dias 30 de junho e 02 de julho e teve como foco produtos com rastreabilidade. “A rastreabilidade começa com a Indicação Geográfica (IG) e chega até os selos que certificam o produto como alimento seguro”, diz Plácido José de Oliveira, organizador da feira.

Realizada pela Associação Brasileira de Centrais de Abastecimento (Abracen) em parceria com o Sebrae no Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep) e Federação do Comércio do Paraná (Fecomércio PR), a Hortifruti&Foods Brasil Show 2015 teve 130 expositores e cerca de 3.500 empresários dos setores de alimentos, hotelaria e gastronomia passaram pelo evento. Nos estandes, os visitantes puderam conferir produtos com IG de todo país. “Foram 18 expositores com registro de IG junto ao Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) e 11 expositores com IG em estruturação”, Hulda Giesbrecht, especialista do Sebrae em Acesso à Inovação e Tecnologia.

A Indicação Geográfica pode se apresentar nas modalidades de Indicação de Procedência (IP) ou Denominação de Origem (DO). Enquanto a IP indica nome geográfico reconhecido pela produção, fabricação ou extração de determinado produto ou serviço, a DO corresponde ao nome geográfico que identifica produto ou serviço de características devidas, que se destaca por fatores naturais ou humanos.

O Café do Norte Pioneiro, primeiro produto com IG do Estado do Paraná, foi um dos expositores. “Para nós foi importante participar da feira pela visibilidade que ela dá ao produto”, diz Odemir Capello, consultor do Sebrae Paraná que está à frente do Projeto Cafés Especiais do Norte Pioneiro. É considerado cafés especiais os cafés arábicas que atingem uma nota superior a 80 pontos, segundo os critérios de avaliação da Associação Americana de Cafés Especiais (Scaa, na sigla em inglês). Durante o evento,dois cafeicultores do Paraná atenderam as demandas relacionadas a dúvidas e esclarecimentos.Na ocasião, os participantes também puderam apreciar cafés de IG de diferentes regiões do Brasil.

A torrefadora Empório Café da Casa, que comercializa exclusivamenteos cafés da IG do Norte Pioneiro, também esteve presente. “A feira é bom para negócios futuros. Não concretizamos nenhuma venda no evento, mas participamos da Rodada de Negócios e fizemos 22 contatos”, diz Adhemar Augusto Martins, proprietário da empresa.

Nicho de Mercado

Em um momento em que o Brasil passa por uma recessão econômica, os produtos com IG são uma alternativa para driblar a crise. “São alimentos saudáveis vinculados à origem. Alimentos que contam histórias de pessoas e regiões, com suas tradições de saber e fazer”, finaliza Hulda.

 

Fonte: Revista Globo Rural

COMPARTILHAR